Ensino médio integrado à educação profissional: algumas concepções

Wallace Pereira Sant Ana, Hugo Barros da Silva, Glen Cézar Lemos

Resumo


Este artigo tem como tema as concepções do ensino médio e sua integração com a educação profissional. Pretende-se compreender algumas características da integração entre ensino médio e educação profissional, a partir da reflexão sobre o contexto histórico da integração e do dualismo educacional entre a etapa e a modalidade de ensino supracitadas, com base na compreensão dos sentidos e das perspectivas de integração. Para isso, são realizadas: uma retrospectiva histórica dos projetos de sociedade relacionados à educação integrada; uma reflexão a respeito da relação entre educação e trabalho numa perspectiva ontológica e histórica e, por fim, uma abordagem de algumas concepções e formas de integração entre ensino médio e educação profissional, por meio da análise de instrumentos normativos, com a visão do trabalho como princípio educativo e da organização curricular nesse processo de integração. Esta pesquisa tem como percurso metodológico a pesquisa bibliográfica e documental, com enfoque qualitativo e descritivo, fundamentado em autores como Ramos, Ciavatta e Frigotto (2012). Os resultados mostram o caráter dual existente entre o ensino médio e a educação profissional – caráter que influencia os modos de compreender a relação trabalho e educação. Conclui-se, assim, que é importante perceber os sentidos dessa integração, mediante a compreensão do trabalho como princípio educativo, aliada a uma prática educativa, pedagógica e curricular que privilegie valores ético-políticos, históricos e científicos.


Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, R. Adeus ao trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 11. ed. São Paulo: Cortez; Campinas, SP: Ed. Unicamp, 2006.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n. 5.692, de 11 agosto de 1971. Disponível em: . Acesso: 4 fev. 2018.

______. Decreto n. 5.154, de 23 de julho de 2004. Disponível em: . Acesso: 4 fev. 2018.

______. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. 14. ed. Brasília: Edições Câmara, 2017.

______. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Supremo Tribunal Federal; Secretaria de Documentação, 2018. Disponível em: . Acesso: 4 fev. 2018.

CARIELLO, L. I. de L. Encontros e desencontros da implantação do ensino médio integrado: o caso do CEFET/PA. In: COLÓQUIO PRODUÇÃO DE CONHECIMENTOS DE ENSINO MÉDIO INTEGRADO: DIMENSÕES EPISTEMOLÓGICAS E POLÍTICO-PEDAGÓGICAS, 2010, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: EPSJV/Fiocruz, 2014.

CIAVATTA, M. A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e identidade. In: RAMOS, M. N.; FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M. (Org.). Ensino Médio Integrado: concepção e contradições. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

FRIGOTTO, G. A produtividade da escola improdutiva. São Paulo: Cortez; Autores Associados, 1989.

______. Concepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médio. In: RAMOS, M. N.; FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M. (Org.). Ensino Médio Integrado: concepção e contradições. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

GADOTTI, M. Concepção dialética da educação. São Paulo: Cortez, 1995.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GOTARDO, R. C. da C.; VIRIATO, E. O. O conhecimento como produto das relações de trabalho. In: COLÓQUIO PRODUÇÃO DE CONHECIMENTOS DE ENSINO MÉDIO INTEGRADO: DIMENSÕES EPISTEMOLÓGICAS E POLÍTICO-PEDAGÓGICAS, 2010, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: EPSJV/Fiocruz, 2014.

GRAMSCI, A. Os intelectuais e a organização da cultura. Trad. Carlos Nelson Coutinho. 8. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991.

LUKÁCS, G. As bases ontológicas do pensamento e da atividade do homem. Temas de Ciências Humanas, São Paulo, n. 4, p. 1-18, 1978.

REGATTIERI, M.; CASTRO, J. M. Currículo integrado para o ensino médio: das normas à prática transformadora. Brasília: Unesco, 2013.

RAMOS, M. N. Marcos conceituais do ensino médio integrado: proposta para discussão. Brasília, DF, 2008. Contribuição de Marise Ramos à reunião com a SEB e SETEC/MEC, realizada em Brasília, nos dias 27 e 28 de maio de 2008. Mimeografado.

______. Possibilidades e desafios na organização do currículo integrado. In: RAMOS, M. N.; FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M. (Org.). Ensino Médio Integrado: concepção e contradições. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

RAMOS, M. N.; FRIGOTTO, G.; CIAVATTA, M. (Org.). Ensino Médio Integrado: concepção e contradições. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

RODRIGUES, E. O projeto de educação e a redemocratização nacional: em destaque o estado do Paraná de 1980. In: ROSSI, E. R.; RODRIGUES, E.; NEVES, F. M. (Org.). Fundamentos históricos da educação no Brasil. 2. ed. Maringá: Eduem, 2009.

SAVIANI, D. Sobre a natureza e a especificidade da educação. In: ______. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. São Paulo: Cortez; Campinas: Autores Associados, 1991.

SILVA, A. L. da. Currículo integrado. Florianópolis: IFSC, 2014.

SILVA, R. S. C. Ensino médio integrado no Distrito Federal: um diálogo entre teoria e prática. In: COLÓQUIO PRODUÇÃO DE CONHECIMENTOS DE ENSINO MÉDIO INTEGRADO: DIMENSÕES EPISTEMOLÓGICAS E POLÍTICO-PEDAGÓGICAS, 2010, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: EPSJV/Fiocruz, 2014.

SIMÕES, C. A. Juventude e educação técnica: a experiência na formação de jovens trabalhadores da Escola Estadual Prof. Horácio Macedo/CEFET-RJ. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Wallace Pereira Sant' Ana, Gilmara Barbosa de Jesus, Hugo Barros da Silva

TECNIA – REVISTA DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO IFG

EDITORA IFG
Rua C-198, Quadra 500, Jardim América | CEP 74.270-240 | Goiânia/GO

tecnia@ifg.edu.br
(62) 3237-1816