Perfis de Adoecimento mental dos servidores públicos federais assistidos pelo SIASS IFGoiano/IFG

Thais Camargo Oliveira

Resumo


Este artigo tem por objetivo avaliar a prevalência de transtornos mentais e comportamentais nas instituições públicas federais Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG) e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano (IFGoiano), ambas assistidas pelo Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor/SIASS IFGoiano/IFG, buscando compreender os principais perfis dos servidores adoecidos. O estudo, do tipo descritivo-exploratório transversal propõe-se a analisar os dados sobre afastamentos por motivo de problemas de saúde mental do sistema utilizado para registro e controle das perícias médicas – SIAPENET, dos anos de 2016 e 2017. Foram concedidos 1.136 (Hum mil, cento e trinta e seis) afastamentos por licença saúde aos servidores dos dois IFs neste período, sendo que destes, 269 (duzentos e sessenta e nove) foram motivados por transtornos mentais e comportamentais. Observou-se como perfil principal de adoecimento por motivos psicológicos as mulheres, com idade entre 30 e 50 anos. Não houve diferenças significativas entre os cargos de docente e técnico administrativo. O principal motivo de afastamento dentro do universo da saúde mental são os transtornos depressivos.


Referências


Andrade, L.H.S.G., Viana, M.C e Silveira, C.M. (2006), Epidemiologia dos transtornos psiquiátricos na mulher. Revista de psiquiatria clínica, Santiago, v.33, nº2, pg.43-54.

Araújo, T.M., Pinho, P. de S e Almeida, M. M. G.(2005) Prevalência de transtornos mentais comuns em mulheres e sua relação com as características sociodemográficas e o trabalho doméstico. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, 5(3), 337-348.

Brasil. (2001). Doenças relacionadas ao trabalho: Manual de procedimentos para os serviços de saúde. Brasília: Ministério da Saúde;

Brasil (2009). Decreto nº6.833, de 29 de abril de 2009. Institui o Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor Público Federal – SIASS e o Comitê Gestor de Atenção à Saúde do Servidor. Diário Oficial – República Federativa do Brasil, Brasília, DF.

Borges, L.H.(2010) Depressão. In D.M.R. Glina & L.E.Rocha (ed.) Saúde mental no trabalho: da teoria à prática. São Paulo Roca;

Cavalheiro, G., Tolfo, S.R. (2011) Trabalho e Depressão: um estudo com profissionais afastados do ambiente laboral. . Psico-USF, Itatiba, v.16, nº2, pg.241-249.

Dejours, C. (1993) Uma nova visão do sofrimento humano nas organizações. O indivíduo na organização; dimensões esquecidas. São Paulo, Atlas;

Lenon, M. C. (1995) Work conditions as explanations for the relation between socioeconômic status, gender and psychological disorders. Epidemiologic Reviews, 17(1), 120-127.

Nunes, A.V.L. e Lins, S.L.B. (2009). Servidores públicos federais: uma análise do prazer e sofrimento no trabalho. Psicologia organização e trabalho. Brasília, V.9, n1, p.51-67.

Oliveira, L.A., Baldaçara, L.R. e Maia, M.Z.B. (20015). Afastamentos por transtornos mentais entre servidores públicos federais no Tocantins. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, vol 40, nº 131, pg.156-169. Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho. São Paulo, Brasil.

Schlindwein, V.L.C. e Morais, P.R. (2014). Prevalência de Transtornos Mentais e Comportamentais nas Instituições Públicas Federais de Rondônia. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho. Vol. 17 nº1 São Paulo, Jun.

Seligmann-Silva, E. (2011). Trabalho e desgaste mental: o direito de ser dono de si mesmo. São Paulo: Cortez.

Vieira, C.E.C. (2009). O nexo causal entre transtorno de estresse pós-traumático e trabalho: controvérsias acerca do laudo de uma perícia judicial. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 34(120), 150-162.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Thais Camargo Oliveira

TECNIA – REVISTA DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO IFG

EDITORA IFG
Rua C-198, Quadra 500, Jardim América | CEP 74.270-240 | Goiânia/GO

tecnia@ifg.edu.br
(62) 3237-1816