O ensino de Química e sua relação com o mundo do trabalho em duas usinas de açúcar e álcool

Elizabete de Paula Pacheco, Dandara Tomaz Pereira, Simone Machado Goulart, João Paulo Victorino Santos

Resumo


O ensino de Química tem papel fundamental para a formação do cidadão por abordar questões essenciais para a compreensão do mundo. Para que cumpra seu real objetivo, esse ensino deve ser contextualizado com temas de interesse regional inseridos no cotidiano dos alunos, como é o caso das atividades relacionadas ao processamento da cana-de- açúcar. Inscrita nesse contexto, este artigo tem como objetivo avaliar a relação do Ensino de Química com a atuação dos estudantes que passaram pelo Ensino Médio e estão no mercado de trabalho. A pesquisa de que este trabalho é resultado teve caráter qualitativo e foi realizada mediante levantamento de dados com a aplicação de questionários a funcionários dos laboratórios de análises e controle de qualidade de duas usinas de açúcar e álcool da região de Itumbiara/GO. Para os responsáveis pelos laboratórios das usinas, os conhecimentos adquiridos no Ensino Superior são relevantes em seu trabalho, o que não se considera para o ensino de Química do Ensino Médio. No caso dos demais trabalhadores dos laboratórios, conhecimentos gerais de Química voltados para o mundo do trabalho somente são adquiridos nas próprias empresas. É necessária, portanto, uma adequação do ensino de Química ofertado nas escolas de forma a oferecer atividades que sejam capazes de auxiliar no desenvolvimento completo dos alunos, além de contribuir para a sua formação cidadã. Desse modo, os futuros trabalhadores poderão assumir postos de trabalho que requeiram conhecimentos químicos, munidos de uma base sólida de informações em seu contexto social.


Texto completo:

PDF

Referências


AGOSTINHO, L. C. L. NASCIMENTO, L. CAVALCANTI, B. F. A química dos alimentos no processo de ensino aprendizagem na educação de jovens e adultos-EJA. Revista Lugares de Educação, Bananeiras, v. 2, n. 1, p. 31-46, 2012.

ALMEIDA, C. L. A.; et al. A obtenção do álcool a partir da cana-de-açúcar como proposta para experimentação no ensino de química. 52º Congresso Brasileiro de Química. Recife, 2012. Disponível em: http://www.abq.org.br/cbq/2012/trabalhos/6/1516-13496.html Acesso em 27 de março de 2016.

ARAÚJO, G. P. de. Qual o efeito da globalização na exploração da mão de obra no setor sucroalcooreiro no Brasil? Dissertação de Mestrado em Ciência Política e Relações Internacionais da Universidade Nova de Lisboa. 2011.

BRASIL. Câmara dos Deputados Federais. Lei nº 2.800, de 18 de junho de 1956. Brasília: Câmara dos Deputados, 1956. Disponível em: . Acesso em 30 de junho de 2016.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria da Educação Média e Tecnológica. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9.394/96). Brasília: Ministério da Educação, 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/ldb.pdf . Acesso em: 18 de janeiro de 2016.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria da Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais (Ensino Médio). Brasília: Ministério da Educação, 1999. Disponível em: . Acesso em 20 de novembro de 2016.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino da História Afro-Brasileira e Africana. Brasília: SECAD/ME, 2004.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP). Censo escolar 2013: resumo técnico. Brasília, 2014. Disponível em: . Acesso em: 5 jun. 2016.

CAMPOS, L. S.; RODRIGUES, M. M. A. A educação de jovens e adultos na indústria: formando a mão de obra brasileira para o século XXI. Revista Gestão e Políticas Públicas. Nº 2, 2011.

CHASSOT, Á. Catalisando transformações na educação. Injuí. Unijuí, 1993.

______ . A ciência através dos tempos. 2 ed. São Paulo: Moderna, 2004.

______. Para que(M) é útil o ensino. Canoas: Ulbra, 2005.

DUARTE, F. T. B. A Fermentação alcoólica como estratégia no ensino de transformação química no nível médio em uma perspectiva interdisciplinar. 2014, 192f. Dissertação (Mestrado Profissional), Ensino de Ciências, Universidade de Brasília, Brasília, 2014.

LEÃO, M. F. Ensinar química por meio de alimentos: possibilidades de promover alfabetização científica na educação de jovens e adultos. 2014. 191 f. Dissertação (Mestrado), Ensino. Centro Universitário Univastes, Lajeado, 2014.

LÜDKE, M; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARTINS, W. da S. Educação de jovens e adultos: proposta de material didático para o ensino de química. 2007. 216 f. Dissertação (Mestrado Profissional). Ensino de Ciências. Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

MÓL, G. de S. O ensino da química no ano Internacional da Química. Revista de Educação, Ciências e Matemática, v.1, n.1, dez. 2011.

NATALE NETTO, J. A saga do álcool: fatos e verdades sobre os 100 anos do álcool combustível em nosso país. Osasco, SP, Novo século, 2007.

PMI (PREFEITURA MUNICIPAL DE ITUMBIARA). Guia do Investidor. Itumbiara, 2015. Disponível em: Acesso em: 20 de novembro de 2015.

QUADROS, A. L.; et al. Ensinar e aprender Química: a percepção dos professores do Ensino Médio. Educar em Revista, Curitiba, n.40, p. 159-176, jun. 2011.

RÂMOS, C. J. B. Estudo de caso: o uso do tema gerador fumo para o ensino de química na educação de jovens e adultos. 2015. 93f. Dissertação (Mestrado), Ensino de Ciências e Matemática, Universidade Luterana do Brasil, Canoas, 2011.

RIBEIRO, R. N.; BARRETO, S. O papel do professor no processo de ensino - aprendizagem de química na educação para jovens e adultos (EJA). XVI ENEQ, Salvador, 2012.

ROSSETO, R. A cana-de-açúcar e a questão Ambiental. Campinas: Instituto Agronômico, 2008. p. 869-883.

SOUZA, E. G. de. Relação trabalho-educação e questão social no Brasil: Uma leitura do pensamento pedagógico da confederação nacional da Indústria - CNI (1930-2000). 2012. 315 f. Tese de doutorado em Educação – Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 ELIZABETE DE PAULA PACHECO, DANDARA TOMAZ PEREIRA, Simone MACHADO GOULART, JOÃO PAULO VICTORINO SANTOS

TECNIA – REVISTA DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO IFG

EDITORA IFG
Rua C-198, Quadra 500, Jardim América | CEP 74.270-240 | Goiânia/GO

tecnia@ifg.edu.br
(62) 3237-1816