FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA: O QUE AS PRODUÇÕES ACADÊMICAS TEM SINALIZADO

Ewerson Tavares da Silva, Luciano Duarte da Silva

Resumo


Este artigo apresenta um excerto relacionado a pesquisa de mestrado desenvolvida no IFG – Jataí com o objetivo de investigar como a formação continuada dos professores que ensinam matemática tem sido discutida e abordada em pesquisas desenvolvidas nos programas de Pós-Graduação que abordam a temática Educação Matemática. Para isso, realizamos um mapeamento das pesquisas em Educação Matemática onde utilizamos o termo formação continuada como filtro de busca no Catálogo de dissertações e teses da Capes num recorte temporal de 2015 a 2018. Dessa filtragem o site disponibilizou 206 trabalhos, onde 191 estavam disponíveis. Buscamos nesses trabalhos compreender sobre qual perspectiva ideológica tem sido abordado essa prática. Para a compreensão das abordagens propostas, nos ancoramos em Demailly (1992) e em Candau (1996). Diante dos dados utilizamos Bardin (2011) a fim de sistematizarmos e criarmos as categorias. Diante da análise, percebemos que a maior parte dessas pesquisas tem elaborado propostas de formação continuada numa perspectiva contratual. A abordagem clássica e atual de formação continuada ainda estão sendo propostas/ investigadas numa proporção muito similar. Percebe se que muitas das propostas de formação continuada estão vinculadas a programas nacionais, incentivos da rede ou iniciativas da universidade, através dos observatórios e de projetos de extensão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.