O “LAUDO” E A RELAÇÃO PROFESSOR-ALUNO NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA SOB A ÓTICA PSICANALÍTICA

Andreia Alves de Castro, Eveline Borges Vilela Ribeiro

Resumo


O presente trabalho versa sobre a relação do professor com os alunos que apresentam “laudo” psiquiátrico e/ou psicológico e tem como objetivo realizar uma análise argumentativa, baseada numa perspectiva psicanalítica, sobre o significado do “laudo” para os estudantes com deficiência e/ou transtorno e sua relação com o professor. O referencial teórico utilizado é a psicanálise para a qual o diagnóstico clínico inclui a subjetividade, enquanto os métodos baseados em classificações e descrições atuam pela via da exclusão da subjetividade das crianças. Esta é uma pesquisa qualitativa que consistiu na interpretação da realidade inclusiva sob uma ótica freudiana. Observou-se que o discurso médico atravessa a atuação dos professores podendo desqualificar e desinvestir sua relação com o aluno, assim o laudo apresentado por este gera fantasias e concepções inconscientes que podem repercutir na relação da dupla professor-aluno e no processo de ensino-aprendizagem. 

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.