COMPOSTAGEM: ALTERNATIVA DE APROVEITAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS UTILIZANDO DIFERENTES MODELOS DE COMPOSTEIRAS

Kenia Alves Pereira Lacerda, João Victor de Queiroz Moraes, Yasmin Gomes Silva

Resumo


Uma das formas de reciclagem de resíduos sólidos orgânicos domiciliares é a compostagem, um processo biológico onde diferentes tipos de microrganismos interagem e convertem materiais orgânicos em um material húmico a ser utilizado como adubo. O presente trabalho teve como objetivo analisar a viabilidade da vermicompostagem em pequena escala a partir de resíduos orgânicos selecionados provenientes de residências de colaboradores e do jardim do Câmpus IFG/ Jataí, comparando dois modelos de composteiras e seus respectivos produtos a partir de características físico-químicas. Foram montadas duas composteiras, a composteira 1(modelo comercial de 161 litros) e a composteira 2 (modelo alternativo confeccionado a partir de baldes com 15 litros de capacidade). A proporção final de Carbono/Nitrogênio foi de 9,55-9,75:1, considerado ótimo quando comparado com o padrão de 10:1, o pH final foi de 8,3-8,4 demonstrando maturação do composto, o elemento Ca foi o macronutriente mais abundante 4,32-4,55%, todos os parâmetros físico-químicos dos compostos estavam dentro do padrão. Conclui-se que ambos os modelos são equivalentes e a qualidade dos compostos sintetizados foi considerada satisfatória, apresentando fonte de matéria orgânica, com nutrientes essenciais. O modelo 2 alternativo de composteira, se mostrou viável para o processo de compostagem dos resíduos domiciliares orgânicos, viabilizando o aproveitamento de resíduos gerados. 

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.