INTERESSES POLÍTICO-ECONÔMICOS DE SETORES PRODUTIVOS E A (DE)FORMAÇÃO DECORRENTE DA ATUAL REFORMA DO ENSINO MÉDIO

Núbia Gonçalves dos Santos, Luís César de Souza

Resumo


O presente texto analisa os interesses políticos e econômicos que permeiam a Lei 13. 415/2017 conhecida como Reforma do Ensino Médio (REM), considerando os “sujeitos dessa reforma” e os vários contextos que as reformas educacionais se inserem, tendo em vista a regressão teórica e de uma educação emancipada. Trata-se de uma pesquisa teórica, bibliográfica e documental sendo sustentada por meio da teoria social crítica presente nos debates sobre trabalho e educação. Assim, objetivamos verificar a partir da análise crítica se a REM, contribui para o desenvolvimento dos estudos de modo a oportunizar uma formação sólida ao jovem brasileiro, ou se ela regride para uma educação tecnicista que, no limite, visam à formação de mão de obra precoce na fase decisiva da educação básica. Constata-se que a política para o ensino médio continua sendo marcada pela segmentação do trabalho ao terceiro mundo e de conhecimentos ligados à formação elementar e técnica para o trabalho.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.