A QUE(M) SE DESTINAM AS REFORMAS EDUCACIONAIS A PARTIR DA DÉCADA DE 1990?

Thiago Wedson Hilário, Vanderleida Rosa de Freitas Queiroz, Helaíny Waniessy Kenia Rodrigues Silva

Resumo


A educação brasileira ao longo de sua história passou por inúmeras mudanças ocasionadas pelas constantes reformas instituídas por aqueles que estavam à frente da pasta educacional. Tais reformas refletiram em um sistema ainda em construção e visivelmente influenciável. De forma mais intensa a partir da década de 1990 se observa que os organismos multilaterais têm tomado as rédeas e ditado o que se ensina, o porquê e a quem deve ser ensinado. Buscamos apresentar um breve histórico das reformas já implementadas em nossa educação desde o desembarque da Companhia de Jesus no período colonial até as recentes investidas neoliberais implantadas como políticas públicas numa perspectiva de Estado Mínimo com o fim de mostrar à comunidade internacional que é um país competitivo em termos econômicos e justo socialmente. Por fim o que observamos é que as reformas educacionais, em especial as implantada a partir da década de 1990, foram defendidas e concretizadas não somente para atender à universalização da educação escolar e da democratização das oportunidades educacionais, mas para adequar a educação ao cenário de mudanças das relações sociais, culturais e, principalmente, econômicas da nova conjuntura neoliberalista. 

Palavras-chave


Reformas Educacionais, Influência Neoliberal, Políticas Públicas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.