A (IN)EXISTÊNCIA DE GRAMÁTICA E ANÁLISE LINGUÍSTICA EM LIVROS DIDÁTICOS DE PORTUGUÊS

Taynan Lima Carvalho, Silvio Ribeiro da Silva

Resumo


O presente trabalho discute a (in)existência de Gramática e Análise Linguística em Livros Didáticos de Língua Portuguesa (doravante LDP). Segundo o Guia de Livros Didáticos (BRASIL, 2012), o Ensino de Língua Portuguesa passou por uma fase de transição, privilegiando uma abordagem inovadora em oposição à tradicional. Sendo assim, busquei investigar como se deu essa transição, a partir da análise de atividades de conhecimentos linguísticos (Variação Linguística e Pontuação) existentes em coleções de LDP de anos diferentes. A pesquisa caracteriza-se como qualitativo-interpretativista e o método definido foi análise de conteúdo. As questões existentes no LDP foram exploradas por meio das diferenças entre as que abordam a Gramática e as que abordam a Análise Linguística, percebendo o tipo de ensino que estava sendo levado em conta no LDP. Os resultados deste estudo indicaram que, de um modo geral, os LDP apresentaram um equilíbrio entre ensino tradicional e inovador de Língua. O que não era esperado era a ocorrência da Análise Linguística em maior quantidade no volume único (2006) em comparação com a coleção por série (2012). No entanto, a partir dos dados quantitativos, foi possível constatar o Ensino tradicional de Gramática na coleção por série, se sobressaindo ao inovador.

Palavras-chave


Gramática. Análise Linguística. Livro Didático.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.