"ENSINAR INGLÊS É O MÁXIMO!": REVELANDO AS CRENÇAS SOBRE ENSINO/APRENDIZAGEM DE LÍNGUA INGLESA DE UM ALUNO INICIANTE DO CURSO DE LETRAS (INGLÊS)

Tatiana Diello Borges, Neuda Alves do Lago, Vitalino Garcia Oliveira

Resumo


Apresentamos, neste trabalho, os resultados de uma pesquisa acerca das crenças de um aluno iniciante do curso de Letras da Universidade Federal de Goiás, Campus Jataí, sobre o ensino/aprendizagem de língua inglesa. O trabalho faz parte do projeto de pesquisa intitulado “Desvendando as crenças sobre ensino/aprendizagem de língua inglesa de alunos, ingressantes e concluintes, de Letras (Inglês): um estudo comparativo” financiado pelo Programa de Apoio a Projetos Institucionais do CAJ (PROAPI/CAJ). A modalidade de estudo utilizada foi a pesquisa qualitativa, dentro da qual optamos pelo estudo de caso. Quanto aos instrumentos de coleta de dados, utilizamos questionário semi-aberto, narrativa e entrevista. Classificamos as crenças do aluno participante em cinco categorias: Crenças sobre ensino/aprendizagem de inglês; Crenças sobre o bom aprendiz de língua inglesa; Crenças sobre o bom professor de inglês; Crenças sobre o lugar ideal para se aprender inglês; e Crenças sobre o curso de Letras (Inglês). Os resultados mostram que, dentre outras, o aluno tem as seguintes crenças: o trabalho em grupo é fundamental; o bom aluno de inglês busca manter-se sempre atualizado; o bom professor de inglês compreende a diversidade de seus alunos; e é importante fazer um curso de inglês antes de ingressar na faculdade de Letras.


Palavras-chave


ensino/aprendizagem de inglês; crenças; acadêmico de Letras (Inglês)

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.