MULTILETRAMENTOS POSSIBILIDADES E DESAFIOS EM TEMPOS DE PANDEMIA DA COVID19

MARILEIA VIEIRA CADETE

Resumo


 Diante a interrupção das aulas presenciais, surgem vários questionamentos. Quais os prejuízos à aprendizagem? Como fica a equidade? Partindo dessa realidade o presente artigo buscou investigar o que os professores sabem a respeito dos multiletramentos e suas aplicabilidades? Com o objetivo de discutir e refletir sobre as possibilidades e desafios da Pedagogia dos Multiletramentos em tempo de pandemia da Covid19. Quanto à metodologia utilizada, este trabalho foi desenvolvido através de revisão bibliográfica realizada por meio de livros, artigos, lives e estudo de caso, quando buscou-se conhecer, através dos relatos de alguns professores da rede estadual de ensino de Roraima, como acontece sua prática docente em meio a pandemia. Dessa forma, conclui-se que a maioria dos professores questionados desconhecem como fazer o ensino contextualizado com a realidade dos alunos utilizando os multiletramentos, no entanto reconhecem que a Pedagogia dos Multiletramentos pode favorecer como um potencializador do ensino e aprendizagem.

Palavras-chave


Multiletramentos, Prática docente, Pandemia, Educação

Texto completo:

PDF

Referências


ANSTEY, M.; BULL, G. Definig Multiliteracies. In: ANSTEY, M.; BULL, G. Teaching and Learning Multiliteracies: Changing Times, Changing Literacies. Kensington Gardens- Australia/Newark-DE-USA:Australian Literacy Educator’s Association-International Reading Association, 2006. p. 19-55.

ARAÚJO, Marciano Vieira de. A Evolução do Sistema Educacional Brasileiro e seus Retrocessos. Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 02, Ed.01, Vol.1.pp 52-62, Abril de 2017.ISSN:2448-0959

BRASIL. BASE NACIONAL CURRICULAR COMUM (BNCC) Consulta Pública. Brasília, MEC/CONSED/UNDIME, 2018. Disponível em: -http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf

BUZATO, M. E. K. Letramento e inclusão: do estado-nação à era das TIC. DELTA: Documentação de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada, v. 25, n. 1. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC), 2009. 20 p. Disponível em

DIAS, Reinildes. Web Quests. Tecnologias, multiletramentos e a formação do professor de inglês para a era do ciberespaço. Revista brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, 2012.

GOMES, L. F. Letramento de professores universitários para usos da escrita em contexto pedagógico digital: algumas reflexões. Revista Crop. FFLCH/USP, v. 12, p. 83-108, 2007.

KLEIMAN, Angela B. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: KLEIMAN, Angela B. (Org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado das Letras, 2008. 294 p.

MORTATTI, Maria do Rosário Longo. Educação e Letramento. São Paulo: UNESP, 2004. 136 p

MARCONI, M.De.; LAKATOS, E.M. Técnicas de pesquisas. São Paulo: Atlas, 2007.

ROJO, Roxane H. R. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagens na escola. In: ROJO, Roxane Helena Rodrigues; MOURA, Eduardo (orgs.). Multiletramentos na escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012, p. 11-32.

TFOUNI, Leda Verdiani. Letramento e Alfabetização. 9 ed. São Paulo: Cortez, 2010.

TRIVIÑOS, Augusto N.S. INTRODUÇÃO A PESQUISA EM CIÊNCIAS SOCIAIS: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987

SYLVESTER, R.; GREENIDGE, W. Digital Storytelling: Extending the Potencial for Struggling Writers. The Reading Teacher, v. 63, n. 4, dec. 2009/jan. 2010, p. 284-295.

SEVERINO, Antônio Joaquim, METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO: 23.ed.rev.e atual.-São Paulo:Cortez 2007


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 MARILEIA VIEIRA CADETE

Revista do Núcleo de Pesquisa em Sociedade, Educação e Cultura - NUSEC do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás - IFG, Campus Aparecida de Goiânia.