TRABALHO DOCENTE NA PANDEMIA COMO OBJETO DE REPRESENTAÇÕES SOCIAIS ELABORADAS POR PROFESSORES

Andrelise Santana Lavino, Viviane Terezinha Koga

Resumo


O texto analisa as representações sociais (RS) elaboradas por professores sobre o trabalho docente durante a pandemia causada pelo Covid-19. O referencial teórico está embasado na abordagem dimensional e estrutural das representações sociais, respectivamente, em Moscovici (2012) e Abric (2003; 2005). A coleta de dados foi realizada mediante aplicação de um questionário online para 102 professores de diferentes níveis de ensino. A análise foi realizada com o apoio do software EVOC e a partir dos pressupostos da análise de conteúdo. As representações sociais sobre o trabalho docente no período de pandemia revelam os elementos “desafiador”, “estressante”, “dedicação” e “trabalhoso”. São discutidos fatores referentes ao excesso de trabalho, ao acúmulo de atividades, à invasão da vida privada, à dificuldade na conciliação do trabalho com as atividades domésticas, principalmente relacionadas ao gênero feminino. A análise das informações expõe uma RS focada nas dificuldades do serviço da docência durante a pandemia.


Palavras-chave


Representações sociais. Trabalho docente. Pandemia.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRIC, Jean Claude. A zona muda das representações sociais. In: OLIVEIRA, D. C de; CAMPOS, Pedro Humberto Faria. (Org.) Representações sociais: uma teoria sem fronteiras. Rio de Janeiro: Editora: Museu da República, 2005. p. 23-34.

ABRIC. Jean Claude. Abordagem estrutural das representações sociais: desenvolvimentos recentes. Tradução de Pedro Humberto Faria. Campos. In: CAMPOS, Pedro Humberto Faria.; LOUREIRO, M. C. S. (Org.). Representações sociais e práticas educativas. Goiânia: UCG, 2003. p. 37-57.

ALVES, Wanderson Ferreira. Gestão escolar e o trabalho dos educadores: da estreiteza das políticas à complexidade do trabalho humano. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 110, p. 17-34, jan./mar. 2010. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021.

ALVES-MAZZOTTI, Alda Judith. Representação do trabalho do professor das séries iniciais: a produção do sentido de “dedicação”. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 89, n. 223, p. 405-406, set./dez. 2008. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021.

ALVES-MAZZOTTI, Alda Judith. Representações da identidade docente: uma contribuição para a formulação de políticas. Ensaio: Aval. Pol. Públ. Educ., Rio de Janeiro, v. 15, n. 57, p. 579-594, out./dez. 2007. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021.

ALVES-MAZZOTTI, Alda Judith; WILSON, Tânica Cristina. Relação entre representações sociais de “fracasso escolar” de professores do ensino fundamental e sua prática docente. Revista Educação e Cultura Contemporânea, v. 1, n. 1, p. 75-87, 2004. Disponível em: . Acesso em: 26 jun. 2020.

ARAUJO, Sâmara Carla Lopes; YANNOULAS, Silvia Cristina, Trabalho docente, feminização e pandemia. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 14, n. 30, p. 754-771, set./dez. 2020. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução de Augusto Pinheiro e Luís Antero Reto. 3. ed. Lisboa: Edições 70. 2004.

BRASIL, Decreto Legislativo n° 6. Reconhece, para os fins do art. 65 da Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000, a ocorrência do estado de calamidade pública. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021.

CARDOSO, Ana Claudia Moreira. Organização e intensificação do tempo de trabalho. Sociedade e Estado, v. 28, n. 2, p. 351-374, ago. 2013. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021.

DESCHAMPS, Jean Claude; MOLINER, Pascal. A identidade em psicologia social: dos processos identitários às representações sociais. Tradução de Lúcia M. Endlich Orth. Petrópolis: Vozes, 2009.

DUARTE, Adriana. A produção acadêmica sobre trabalho docente na educação básica no Brasil: 1987-2007. Educar em Revista, Curitiba, n. especial 1, p. 101-117, 2010. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021.

DUARTE, Alexandre William Barbosa, HYPOLITO, Álvaro Moreira. Docência em tempos de Covid-19: uma análise das condições de trabalho em meio a pandemia. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 14, n. 30, p. 736-753, set./dez. 2020. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021.

FERNANDES, Geyse Chrystine Pereira Souza; VANDENBERGUE, Luci. O estresse, o professor e o trabalho docente. Revista Labor. Fortaleza, Vol. 01, nº 19, p. 75-86. jan./jul. 2018. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021.

FLAMENT, Claude. Estrutura e dinâmica das representações sociais. In: JODELET, Denise. (Org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2001. p. 173-186.

GHIGLIONE, Rodolphe; MATALON, Benjamin. Como inquirir: os questionários. In: GHIGLIONE, Rodolphe.; MATALON, Benjamin. O inquérito: teoria e prática. Oeiras: Celta, 1993. p. 115-175.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008. 220 p.

MARCONDES, Mariana; FARAH, Marta. Cuidado nos tempos de pandemia. Blog do Estadão, 2020. Disponível em: . Acesso em: 07 out. 2020.

MARCONDES, Mariana; YANNOULAS, Silvia. Práticas sociais de cuidado e a responsabilidade do Estado. Revista Ártemis, Brasília, v. 13, n.1, p.174 - 186, jan./jul. 2012.

MONTEIRO, Sandrelena da Silva. (Re)inventar educação escolar no brasil em tempos da covid-19. Revista Augustus, Rio de Janeiro, v.25, n.51, p. 237-254, mar. 2020. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2020.

MOSCOVICI, Serge. A psicanálise, sua imagem e seu público. Tradução de Sonia Fuhrmann. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2012. 232 p.

OLIVEIRA, Dalila Andrade; PEREIRA JUNIOR, Edmilson Antonio, Trabalho docente em tempos de pandemia: mais um retrato da desigualdade educacional brasileira. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 14, n. 30, p. 719-735, set./dez. 2020. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021.

PALUDO, Elias Festa. Os desafios da docência em tempos de pandemia. Em Tese, Florianópolis, v. 17, n. 2, p. 44-53, jul/dez., 2020. Disponível em: . Acesso em: 27 jun. 2020.

PARANÁ. Secretaria do Estado da Educação e do Esporte. Resolução nº 1.016 de 03 de abril de 2020. Estabelece em regime especial as atividades escolares na forma de aulas não presenciais, em decorrência da pandemia causada pelo COVID-19. Disponível em: . Acesso em: 25 jun. 2020.

PAREDES, Eugênia Coelho. Ser professor. Cuiabá. Editora UFMT, 2007.

PEREIRA, Alexandre de Jesus; NARDUCHI, Fábio; MIRANDA. Maria Geralda de. Biopolítica e educação: os impactos da pandemia de covid-19 nas escolas públicas. Revista Augustus, Rio de Janeiro, v.25, n.51, p. 219-236, mar. 2020. Disponível em: . Acesso em: 25 jun. 2020.

ROSSO, Ademir José. A intensificação do trabalho docente nas representações sociais de professores. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 10, n. 18, p. 141-155, jan./jun. 2016. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021.

ROSSO, Ademir José. A Prática de ensino de ciências/biologia sob a ótica dos estagiários. Teoria e Prática da Educação, Maringá, v. 5, n. 11, p. 55-71, 2002.

ROSSO, Ademir José; CAMARGO, Brigido Vizeu. As representações sociais das condições de trabalho que causam desgaste aos professores estaduais paranaenses. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, v.13, n.1, p.269-289, jul./dez. 2011. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021.

ROSSO, Ademir José; CAMARGO, Brigido Vizeu. As representações sociais do desgaste no trabalho a partir dos simbolismos associados à docência. ETD - Educação Temática Digital, v. 15, n. 1, p. 179-200, jul./dez. 2013. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021.

SÁ, Celso Pereira de. Núcleo central das representações sociais. 1. ed. Petrópolis: Vozes, 1996. 94 p.

SOUZA, Katia Reis de.; SANTOS, Gideon Borges dos; RODRIGUES, Andréa Maria dos Santos; FELIX, Eliana Guimarães; GOMES, Luciana; ROCHA, Guilhermina Luiza da; CONCEIÇÃO, Rosilene do Carmo Macedo; ROCHA, Fábio Silva da; PEIXOTO, Rosaldo Bezerra. Trabalho remoto, saúde docente e greve virtual em cenário de pandemia. Trabalho, Educação e Saúde, v. 19, p. 1-19, set. 2021.

SPINK, Jane Mary. A ética na pesquisa social: da perspectiva prescritiva à interanimação dialógica. Revista Semestral da Faculdade de Psicologia, PUC-RS, v. 31, n. 1, p. 7-22. jan./jul. 2000.

TARDIF, Maurice.; LESSARD, C. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 2005.

TREIN, E., CIAVATTA, M. O percurso teórico e empírico do GT Trabalho e Educação: uma análise para debate. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 24, p. 140-164, set./dez. 2003. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021.

VERGÉS, Pierre. A evocação do dinheiro: um método para a definição do núcleo central de uma representação. In: MOREIRA, Antônia; CAMARGO, Brígido; JESUÍNO Jorge. Perspectivas teórico-metodológicas em representações sociais. João Pessoa: Editora da Universidade Federal da Paraíba, 2005. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2021


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Andrelise Santana Lavino, Viviane Terezinha Koga

Revista do Núcleo de Pesquisa em Sociedade, Educação e Cultura - NUSEC do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás - IFG, Campus Aparecida de Goiânia.